Bem-estar

Pressão alta: o que é e quais são os riscos para a sua saúde?

Publicado em:

18/1/2023

Atualizado em:
15/2/2023
Um médico medindo a pressão de um paciente

Descubra como identificar os sinais e sintomas associados à pressão alta e conheça as complicações para a sua saúde que a hipertensão arterial sistêmica pode causar.

A hipertensão arterial sistêmica (HAS), conhecida também popularmente como  pressão alta, é uma doença crônica que tem como principal característica a elevação da pressão arterial - pressão que o sangue faz contra as paredes das artérias enquanto circula pelo corpo. Em um quadro de pressão alta, sintomas nem sempre aparecem como sinal de alerta ou podem ser até mesmo interpretados como um mal estar passageiro. Porém, quando não controlado, o aumento persistente dos níveis pressóricos podem levar à complicações em outros órgãos do nosso corpo. Continue lendo e veja como identificar cada sintoma de pressão alta e quais são as complicações que essa condição pode provocar. Você vai ler:

  • O que é e o que causa pressão alta?
  • O que a pressão alta pode causar?
  • Pressão alta na gravidez e o risco de pré-eclâmpsia
  • Pressão alta, emoção e manejo de estresse
  • Dor de cabeça: pressão alta e encefalopatia hipertensiva

E muito mais!

O que é e o que causa pressão alta?

A Hipertensão arterial sistêmica é uma doença crônica, cujo diagnóstico é dado em indivíduos que apresentam pressão arterial superior a 140x90 mmHg. A predisposição genética pode acelerar o aparecimento da doença, mas fatores ambientais e relacionados aos hábitos alimentares e de exercícios são fatores que em conjunto podem ser o  que causa pressão alta. O sedentarismo e as escolhas alimentares com predomínio de alimentos industrializados, ultraprocessados e com alto teor de sódio e sal, por exemplo - podem predispor ao surgimento da doença. Bebidas alcoólicas e alimentos ricos em açúcar e gordura também têm um papel no desenvolvimento do quadro.

Algumas condições de saúde pré existentes também podem contribuir para que a pressão arterial se eleve: insuficiência renal crônica, alterações na tireóide e problemas cardíacos são exemplos do que pode causar pressão alta.  A elevação da pressão arterial também pode ser um reflexo da dor provocada por alguma outra condição. Até mesmo problemas no estômago podem elevar a pressão!

O que a pressão alta pode causar?

Os sinais de pressão alta nem sempre ficam claros e podem aparecer somente quando há um pico, ou seja, uma elevação mais significativa. A pressão 140x90mmHg está alta, mas algumas pessoas podem continuar se sentindo bem na maior parte do tempo, mesmo com esse nível pressórico. Por isso há tantas dúvidas sobre quando a pressão é considerada alta.

Derrame ocular: pressão alta pode estar relacionada ao hiposfagma

Uma mancha de sangue na parte branca dos olhos: assim é caracterizado o derrame ocular. O rompimento de vasos na superfície ocular, abaixo da conjuntiva (membrana que recobre os olhos), pode ser provocado pela hipertensão arterial sistêmica. Por isso, é comum ouvir que pessoas que apresentam hiposfagma têm pressão alta no olho, apesar de essa não ser a única causa do problema.

Zumbido no ouvido: pressão alta também causa incômodo auditivo

A hipertensão faz com que o coração precise de mais força para bombear o sangue. Somado ao fato de que as artérias na região do ouvido são menos calibrosas, essa passagem de sangue pode gerar incômodo e ser sentida em forma de zumbidos ou chiados.

Hipertensão também causa tontura

A contração dos vasos sanguíneos é mais intensa em pessoas hipertensas, já que existe uma dificuldade maior em fazer com que o sangue circule. Com isso, os órgãos e tecidos corporais recebem menor oxigenação. Essa é a causa da sensação de tontura que é um dos sintomas de pressão alta. O mesmo sintoma pode surgir quando a pressão está muito baixa, mas nesse caso o mecanismo causal é diferente.

Pressão alta na gravidez e o risco de pré-eclâmpsia

Durante a gestação, é ainda mais importante saber como controlar a pressão alta. Mulheres com ou sem histórico de pressão alta, que passaram o início da gravidez mantendo níveis baixos de pressão arterial e, no fim da gestação começam a apresentar tanto a pressão sistólica alta quanto a pressão diastólica alta, precisam de acompanhamento médico especial com o obstetra para gerenciar o risco de pré-eclâmpsia. Nesta condição, o desenvolvimento dos vasos sanguíneos da placenta é comprometido. A pré-eclâmpsia pode colocar em risco a vida do bebê.

Sintomas de pressão alta na gravidez

  • Pressão arterial variando de 140 x 90 a 160 x 110 mmHg em quadros leves e acima de 160 x 110 mmHg em quadros graves;
  • Inchaço
  • Ganho de peso 
  • Proteinúria: presença de proteína na urina
  • Dores na lateral ou na parte da frente da cabeça
  • Desconforto estomacal
  • Dores abdominais, sobretudo no lado direito
  • Visão alterada
  • Pouca vontade de urinar e pouco volume de urina

Pressão alta, emoção e manejo do estresse

Não é novidade que o estresse é uma condição capaz de afetar o funcionamento do organismo como um todo. Um dia a dia atribulado, sem o espaço adequado para a prática de atividades físicas e hábitos alimentares equilibrados, é o cenário perfeito para o desenvolvimento do estresse. Os hormônios liberados quando nos sentimos estressados, ansiosos ou com medo - dentre eles, o cortisol e a adrenalina - têm a função de preparar nosso corpo para situações de fuga ou de luta. Como consequência, a pressão arterial pode se alterar.

Em situações esporádicas, o organismo consegue se auto regular assim que o momento de estresse passa. Quando as situações estressantes fazem parte da rotina, entretanto, os efeitos deste estado podem modificar o ritmo com o qual o coração trabalha de maneira crônica. A longo prazo, essa situação favorece o desenvolvimento da hipertensão arterial sistêmica.

Como baixar pressão alta emocional

O cuidado adequado com a saúde mental é muito importante para o manejo  da pressão alta emocional. O acompanhamento multiprofissional, a detecção e prevenção de gatilhos estressores, assim como estabelecer um estilo de vida saudável, fazem parte do tratamento.

Algumas táticas gerais descritas a seguir podem ajudar em quadros agudos, mas lembre-se, cada caso é um caso, e se os sintomas persistirem, um médico deve ser imediatamente consultado. Exercícios que envolvem a respiração, a meditação, a ingestão adequada de água, exercícios leves como a caminhada, ler um livro, ouvir uma música relaxante e fazer refeições leves. Evitar o consumo de álcool e cafeína.

Dor de cabeça: pressão alta e encefalopatia hipertensiva

A hipertensão arterial sistêmica pode causar fortes dores de cabeça. Elas podem surgir na parte frontal do crânio, nas têmporas ou até mesmo na nuca. O motivo do desconforto é também um desequilíbrio, mas entre os líquidos que circulam em nossa cabeça - sangue e líquor. Quando há um aumento do fluxo sanguíneo para o cérebro, provocado pelo bombeamento mais rápido, sem que haja a diminuição da concentração de líquor, a pressão intracraniana aumenta, causando a dor. A encefalopatia hipertensiva acontece quando há picos de pressão e também pode deixar a visão turva, além de causar vômitos e sonolência.

Como aliviar a dor de cabeça da pressão alta

Caso seja o seu primeiro episódio de dor de cabeça e pressão alta o ideal é procurar atendimento médico. Após correta avaliação o seu caso será conduzido de forma adequada.

Fatores comportamentais que podem auxiliar: sono de qualidade - não tem contraindicação e pode melhorar a dor de cabeça. Na alimentação, recomenda-se diminuir a quantidade de sal nas preparações - uma dica é usar ervas aromáticas que também saborizam a comida sem elevar a pressão. A ingestão adequada de água, em quantidade suficiente de acordo com as necessidades de cada indivíduo, também deve se tornar prioridade na rotina.

Pressão alta: Covid é mais perigoso em pessoas com essa comorbidade

A pandemia deixou claro o quanto a hipertensão resistente pode ser prejudicial à saúde. Assim como a obesidade e o diabetes, a pressão alta é uma comorbidade e pode agravar a infecção causada pelo vírus SARS-CoV-2. Por outro lado, especialistas já trabalham com a teoria de que o Covid-19 pode estar envolvido no desenvolvimento da pressão alta, por conta das lesões que a doença pode causar nos vasos sanguíneos. Esses danos interferem no fluxo sanguíneo, fazendo com que o coração tenha que empregar mais força para bombeá-lo. Um estudo publicado em 2021 avaliou mais de 300 pessoas e concluiu que a hipertensão arterial pode ser uma sequela da Covid-19.

Complicações da pressão alta

O aumento persistente e não controlado da pressão arterial afeta todo o corpo humano, e por isso, algumas complicações podem ocorrer. Veja alguns exemplos a seguir:

AVC: pessoas hipertensas têm 4 vezes mais chances de ter um Acidente Vascular Cerebral, sendo o principal fator de risco para essa condição. Popularmente conhecido como derrame, o AVC é caracterizado pela redução ou bloqueio do fluxo sanguíneo para o cérebro.

Infarto: o coração é um músculo e, quando trabalha em demasia para bombear o sangue, pode acabar desenvolvendo uma condição chamada hipertrofia ventricular esquerda que pode evoluir para o infarto do miocárdio.

Doença renal crônica e gordura no fígado: de acordo com a Sociedade Brasileira de Nefrologia, a pressão alta é o fator que desencadeia 35% dos casos de DRC no país. As consequências são o acúmulo de toxinas nos rins, a diminuição da produção de glóbulos vermelhos e de vitamina D, por exemplo.

Impotência Sexual: a hipertensão também pode lesionar artérias que levam o sangue para pênis e impedir que a ereção aconteça. Diabetes, colesterol alto, obesidade, tabagismo e sedentarismo são fatores de risco tanto para a pressão alta, quanto para a disfunção erétil.

Evitando a pressão alta: o que fazer para se prevenir desta condição

Muitas pessoas procuram saber o que fazer quando a pressão está alta depois que o quadro se estabelece, mas a verdade é que a prevenção é a melhor escolha. Que tal reunir todos os dados referentes à sua saúde em um aplicativo? Com a Liti Saúde, fica muito mais fácil saber como controlar a pressão alta. Uma equipe multidisciplinar, incluindo médicos, nutricionistas e cientistas comportamentais, vai te guiar no caminho de uma vida mais saudável através de planos alimentares ajustados às suas necessidades e objetivos, de uma rotina de exercícios físicos e entendendo como funciona a sua jornada na criação de novos hábitos. Se você já tem pressão alta, vai poder aliar o tratamento medicamentoso com uma nova rotina saudável, capaz de ampliar seu bem-estar. Se a sua pressão arterial é naturalmente equilibrada, você terá à disposição todos os recursos para que ela permaneça sempre dentro da média. Comece agora mesmo a sua jornada!

Dificuldade em perder peso, cansaço excessivo, falta de disposição?
Conheça a experiência LitiHomem-preparando-uma-salada
Newsletter Assuntos em Alta
Newsletter Assuntos em Alta
Mulher-abrindo-liti-box
Seu copiloto para um novo estilo de vida
Conte com um cuidado contínuo para perder peso e viver com saúde.
Conheça a Liti
Descubra o plano para você
logo-spotifylogo-instagramlogo-youtubelogo-linkedin
Logo-liti
CNPJ: 41.932.733/0001-41
descubra o plano para você