Saúde

Pressão alta: suas causas e o que fazer para controlar

Publicado em:

31/10/2022

Atualizado em:
31/10/2022
Medidor de pressão

A hipertensão atinge 30% dos brasileiros. Descubra o que causa pressão alta, os sintomas e como um estilo de vida saudável pode evitar a doença.

Há quanto tempo você não afere a sua pressão arterial? A pressão alta - nome popular de uma doença chamada hipertensão - é um problema de saúde que afeta 30% da população brasileira atualmente, de acordo com a Sociedade Brasileira de Cardiologia (SBC). Entre pessoas idosas a incidência é de 50%. O grande perigo da hipertensão é o seu avanço silencioso: são seus efeitos colaterais que geralmente chamam a atenção para o problema. Doenças cardiovasculares - que podem avançar para um AVC - são consequências graves da pressão alta. Mas sabe aquela sensação de fraqueza que às vezes surge no dia a dia? Ou a dor de cabeça que surpreende e tira todo o seu foco? Podem ser sinais de hipertensão. Continue lendo e descubra tudo sobre pressão alta:

  • O que causa pressão alta?
  • Quais os sintomas de pressão alta?
  • Como controlar a pressão alta?
  • Pressão alta: o que fazer para não se tornar uma pessoa hipertensa
  • Como a medicina do estilo de vida aborda a hipertensão arterial 

O que causa pressão alta?

A pressão alta acomete crianças, adultos e idosos. O quadro se desenvolve quando o sangue pressiona com maior força as artérias, enquanto circula pelo corpo. Uma combinação de estreitamento de artérias - que, por sua vez, está diretamente relacionada a diabetes, tabagismo, colesterol alto e obesidade em diferentes graus - com a necessidade do coração empregar mais força no bombeamento do sangue é o que acontece no organismo de uma pessoa hipertensa. Como se trata de uma doença crônica, se a hipertensão não for tratada, o indivíduo poderá lidar com consequências graves, como a Cardiomegalia (coração dilatado), além dos danos às artérias.

Como você já pode imaginar, as causas da pressão alta estão diretamente relacionadas com maus hábitos alimentares, sedentarismo e tabagismo, sem falar na herança genética. Mas essas não são as únicas causas da pressão alta. Na realidade, é um conjunto de fatores que vai te aproximar ou não do risco de desenvolver a doença:

Obesidade e sobrepeso estão no topo da lista do que pode causar pressão alta

Um estudo da instituição norte-americana National Institute of Diabetes and Digestive and Kidney Diseases (NIDDK) concluiu que, enquanto a incidência de hipertensão atinge 17,5% das pessoas com peso saudável para sua altura (IMC de 18,5 a 24,9), entre as pessoas em sobrepeso a porcentagem sobe para 23,9%. Entre os obesos, 35,3% também convivem com a pressão alta.

Pressão alta: causas relacionadas à alimentação com alto consumo de sal e gorduras 

O sal de cozinha não é um vilão e nem pode ser apontado como causador do aumento da pressão arterial em pessoas saudáveis. Porém, todas as pessoas - com tendência a um quadro de hipertensão ou não - deveriam consumir quantidades moderadas nas refeições diárias. O sal em excesso provoca retenção de líquido, sobrecarrega o sistema circulatório e, com isso, faz com que a pressão aumente. Já a alimentação baseada em frituras traz como risco a formação de placas de gordura na parede das artérias, o que dificulta - e muito - a passagem do sangue e eleva a pressão.

Álcool, tabagismo e pressão alta

O consumo excessivo de bebida alcoólica também está entre as causas da pressão alta e pode até mesmo levar ao infarto. O álcool aumenta a frequência cardíaca, além de tornar as artérias mais rígidas. Para quem acha que beber somente aos fins de semana é um hábito saudável, um alerta: a sobrecarga esporádica pode estar ligada a 40% dos episódios de infarto mesmo em pessoas que não tem histórico familiar. O dado foi publicado no Journal of the American College of Cardiology. Com o cigarro, não é muito diferente. A nicotina provoca aumento da frequência cardíaca, da pressão arterial e reduz a oferta de oxigênio aos vasos e ao miocárdio.

Ansiedade causa pressão alta

A descarga de adrenalina que acontece durante um episódio de ansiedade pode aumentar a pressão arterial momentaneamente, mas não tende a se tornar crônico por si só. Porém, viver estressado mantém os níveis não só da adrenalina como do cortisol elevados,  alterações metabólicas que elevam a pressão arterial. Para sair do ciclo “estou ansioso porque tenho pressão alta” x “tenho pressão alta porque estou ansioso”, a prática de esportes, a adoção de hobbies, a meditação e as escolhas alimentares são fatores chave.

Quais os sintomas de pressão alta?

Quando se trata de sintomas, pressão alta pode ser considerada uma doença silenciosa. Muitos dos incômodos que essa condição crônica de saúde traz são confundidos com outras doenças ou até mesmo com o cansaço do dia a dia. A pressão arterial pode ser considerada alta quando se mantém igual ou superior a 140/90 mmHg. Porém, sem ter o hábito de aferi-la frequentemente e sem conhecer os sintomas da pressão alta, é possível só tomar conhecimento do quadro quando surgem complicações mais graves. Veja a seguir o que a pressão alta pode causar.

Pressão alta: sintomas

De acordo com a World Health Organization, os sintomas de pressão alta incluem:

  • Dor de cabeça, especialmente pela manhã
  • Hemorragias nasais
  • Ritmo cardíaco irregular
  • Alterações na visão
  • Zumbido nos ouvidos

Hipertensão sintomas durante uma crise 

Quando a pressão sobe muito e repentinamente, outros sintomas da pressão alta podem surgir:

  • Fadiga
  • Náusea
  • Vômito
  • Tremores
  • Ansiedade
  • Confusão mental
  • Dor no peito

Como controlar a pressão alta? 

Ao passar por uma crise de pressão alta, o atendimento médico emergencial é indispensável. Assim como o tratamento medicamentoso nos casos de hipertensão diagnosticada. Porém, uma pessoa que experimenta episódios de pressão alta durante a vida - ainda que esporádicos - precisará manter o controle da pressão arterial também por meio de um estilo de vida saudável. Saber quais hábitos alimentares são bons para a saúde, por exemplo, é fundamental para que um hipertenso siga um cardápio saudável. Alimentação à base de plantas, é uma excelente alternativa para quem lida com essa condição, mas só em diminuir o consumo de carne vermelha e procurar manter a proporção adequada de todos os grupos alimentares nas refeições já vai ajudar.

Controle da respiração: uma vida mais calma também regula a pressão

Apostas em técnicas de respiração para aliviar a ansiedade é algo que qualquer pessoa pode fazer, sem sair de casa, em poucos minutos. O segredo é ter consistência e realizar os exercícios de controle da respiração diariamente, não apenas quando perceber uma crise de hipertensão se aproximando. Quando estamos estressados ou ansiosos, é comum prendermos a respiração, ainda que inconscientemente. Para outras pessoas, o padrão vai ser uma respiração rápida demais, quase ofegante, que acelera o coração. É como um círculo vicioso: quanto mais rápido alguém respira, mais agitado se sente. 

A terapia respiratória é baseada em conhecimentos muito antigos, como os textos indianos da Ayurveda, que falam sobre exercícios respiratórios como pranayama, praticado na ioga. Basta respirar conscientemente utilizando o diafragma, enchendo mais os pulmões e fazendo um menor número de respirações. Você pode tentar em casa, sentando ou deitando com a coluna ereta e as mãos repousando sobre a barriga. Respire lentamente contando até 5, e sinta seu corpo se enchendo de ar. Espere dois segundos antes de exalar, e agora a contagem vai até 6. Tente praticar por, pelo menos, 10 minutos por dia.

Pressão alta: o que fazer para não se tornar uma pessoa hipertensa

Se você ainda não desenvolveu hipertensão, saiba que não é tarde para começar a se cuidar. Sobretudo se existe fator genético agregado: estima-se que, se um dos pais é hipertenso, o filho terá 25% de chances de também ser. Se ambos os pais tiverem pressão alta crônica, a porcentagem sobe para 60%. Em todo caso, os hábitos saudáveis que vão te manter livre da hipertensão e suas complicações, são os mesmos que trarão maior bem-estar para os seus dias, disposição para a conclusão das tarefas e saúde, de um modo geral.

Alimentação saudável x pressão alta

Quanto mais natural, melhor! A alimentação saudável é fundamental para manter a pressão arterial regulada. Frutas, verduras, legumes, grãos e cereais integrais devem constituir a maior parte do cardápio. O objetivo é aumentar o aporte de nutrientes e antioxidantes que melhoram a circulação sanguínea, como cálcio, potássio, fibras, Vitamina C, Ômega 3, arginina e Vitamina D, por exemplo. É importante manter, também, o consumo adequado de água.

Por outro lado, carboidratos refinados, açúcar, sal, frituras, bebida alcoólica, alimentos processados e ultraprocessados devem ser evitados ou, no mínimo, consumidos com parcimônia. Faça substituições saudáveis e procure sempre adicionar ingredientes funcionais aos preparos na cozinha, como linhaça e chia. Troque o refrigerante por sucos naturais de frutas cítricas, como limão e laranja. 

Na sobremesa, que tal servir uma salada de frutas como acerola, kiwi e goiaba? A combinação é fonte de Vitamina C e tem sabor surpreendente! Esse micronutriente tem ação anticoagulante, o que é uma excelente opção para fazer com que o sangue flua sem tanta pressão, e também é precursora do colágeno, proteína capaz de promover elasticidade vascular. Faça da comida a sua principal aliada para uma vida saudável!

Sentiu vontade de comer um chocolate após alguma refeição? Aposte nas versões com mais de 70% de cacau e com o menor teor possível de adoçantes artificiais e gordura hidrogenada. Versões do doce feitas com manteiga de cacau são as mais saudáveis para o coração: quanto mais cacau, maiores propriedades antioxidantes e anti-inflamatórias do chocolate.

Exercícios físicos 

A importância da atividade física para uma vida saudável é ainda maior para os hipertensos. Por outro lado, a lista de práticas recomendadas para tem pressão alta é extensa (além de muito divertida): corrida, natação, caminhada, ciclismo, hidroginástica e yoga são algumas opções que deixam o corpo todo mais saudável, incluindo o coração, e ainda liberam hormônios de bem-estar.

É importante ressaltar que a prática dos exercícios deve ser regular para ter efeito terapêutico contra a pressão alta, mas a carga diária deve ser moderada. Apenas 30 minutos por dia já são suficientes, mantendo uma frequência de 3 a 5 dias por semana. Seja constante e os resultados virão. 

Relações

A pressão alta também pode ter fundo emocional. Por isso, cuidar bem dos relacionamentos é tão importante. Conversar franca e abertamente, saber ouvir, priorizar as companhias que fazem bem e procurar fazer atividades de lazer com amigos também são exemplos de como se manter saudável. Com a família e no trabalho, os mesmos cuidados são necessários.

Como a medicina do estilo de vida aborda a hipertensão arterial 

A medicina do estilo pode ajudar pessoas com pressão alta através do mapeamento do padrão metabólico individual. Esse é o primeiro passo para a elaboração de uma dieta personalizada de acordo com as necessidades de cada um: dieta para emagrecer, dieta para perder barriga ou simplesmente uma reeducação alimentar que abra espaço para alimentos mais saudáveis ao mesmo tempo que reduz carne vermelha e ultraprocessados repletos de sódio.

Para pessoas que não são hipertensas e não querem se tornar, a medicina do estilo de vida dá o apoio necessário para a inclusão de hábitos saudáveis, substituindo atitudes simples do dia a dia que têm grande impacto na saúde como um todo e, somadas, podem desencadear pressão alta depois de algum tempo. Vale ressaltar que até mesmo crianças podem ter hipertensão, então quanto antes você e sua família adotarem um estilo de vida saudável, melhor.

A boa notícia é que você pode ter acesso a todos os dados importantes para a manutenção da sua saúde, além da consultoria de um time de especialistas diversos que tiram suas dúvidas 24 horas por dia, 7 dias por semana. Deixe de se preocupar com saúde e torne-se mais saudável começando uma jornada que respeita sua individualidade e propõe mudanças simples e poderosas na sua rotina. Os médicos, nutricionistas e cientistas comportamentais da Liti vão te guiar no processo rumo à sua melhor versão. Comece agora!

Dificuldade em perder peso, cansaço excessivo, falta de disposição?
Conheça a experiência LitiHomem-preparando-uma-salada
Newsletter Assuntos em Alta
Newsletter Assuntos em Alta
Mulher-abrindo-liti-box
Seu copiloto para um novo estilo de vida
Conte com um cuidado contínuo para perder peso e viver com saúde.
Conheça a Liti
Descubra o plano para você
Liti Saúde

Escrito por

Liti Saúde
logo-spotifylogo-instagramlogo-youtubelogo-linkedin
Logo-liti
CNPJ: 41.932.733/0001-41
descubra o plano para você